De volta ao topo

Grand Street Dental: um consultório odontológico super cool em NYC

A etapa de desk research é uma constante para quem trabalha com comunicação. E o mais bacana é encontrar cases que saem do comum na área da saúde.

O Grand Street Dental (@grandstreetdental)  é um consultório odontológico criado pela Dra. Jennifer Plotnick, uma dentista do Brooklyn, NYC. Seu design e comunicação foram tão fora do óbvio, que chamou a atenção de revistas como Forbes, Wired e Deezen.

De fato Jennifer redefiniu o que os pacientes esperariam de um ambiente de saúde.

As cores, tipografia, comunicação e a arquitetura têm o seu toque pessoal e refletem a personalidade da profissional em uma linguagem simples, elegante, descomplicada e colorida.

 

 

De acordo com o designer responsável pelo projeto, Kent Rogowski, o nome e logotipo / fonte foram estrategicamente escolhidos. Jennifer queria algo que registrasse “Dentists ‘Office” de uma forma que comunicasse vizinhança e amizade, e não fosse “brega”, pretensioso ou esperado.

O nome Grand Street Dental é simples. A própria Jennifer dirigiu a logo, jogando com diferentes fontes, tamanhos e espaçamentos.

 

 

Outra consideração foi não usar o nome dela, caso ela um dia decidisse vender ou incluir outros profissionais.

 

 

 

O letreiro fica pendurado do lado de fora, perpendicular ao exterior, então é facilmente visto de cima a baixo na rua. Super minimal, simples e LINDO.

 

Do website ao design de interiores, todos os pontos de contato com os pacientes foram analisados para encontrar maneiras de comunicar consistentemente a imagem da marca em todas as interações.

 

 

“Usamos a fotografia para dar aos pacientes uma janela para a prática. Apresentando o design do escritório e as personalidades dos nossos profissionais. Ficamos longe das tradicionais fotos dentárias e permitimos que não usássemos nenhuma imagem no site.”

 

 

“Cada interação do paciente foi considerada. Para criar uma atmosfera que refletisse a personalidade da equipe e sinalizasse que esse não é um consultório médico comum. Fiz pessoalmente a curadoria de listas de músicas ecléticas que os pacientes também podem acessar no Spotify e no Apple Music do Grand Street Dental”, conta Jennifer.

 

O inusitado não pára por aí. Os mimos do consultório são uma ecobag. E as fotos compartilhadas no Instagram não tem nada de comum também.

 

 

 

Neste projeto fica claro alguns pontos.

  • Inovar tem a ver com o fazer diferente. Em se permitir e se pergunta: ‘Por que não? Por que uma marca para a área da saúde não pode ser colorida e fun? Por que não pode ser fashion? Por que não pode ter a minha cara e minha visão do mundo?’
  • A participação do profissional deve ser ativa na criação. Se não, fica mais do mesmo. O designer e projetista é o tradutor, indicador, leitor da realidade. Não é algo que senta e faz. É um processo.
  • Pontos de interação não só logotipo. A música influencia e transmite personalidade, o cheiro, os mimos. Por que não?

 

Em meus projetos tento cada vez mais trazer a essência diretor da marca, profissional da saúde ou gestor da clínica. E isso não é algo simples, fácil, rápido. É um processo que envolve não apenas a criação de algo bonito. Mas de algo que faça sentido pro meu cliente, pro paciente / cliente do meu cliente, e também bonito visualmente, óbvio.

 

E atentem: a identidade de uma marca ela não é expressa apenas no LOGO. Como muitos pensam e vendem. Ela está em tudo. Em todos os pontos de contato. Ela é a extensão do estilo do profissional e do que ele quer transmitir. Está no site, o Instagram, no ambiente, nas cores e detalhes, nos livros e revistas apresentados, nos mimos aos pacientes e até na playlist do Spotify.

 

Que a moda pegue por aqui. Que as pessoas estejam mais abertas à isso.

 

Este post foi desenvolvido baseado nas seguintes publicações: Forbes, Wired e Kent Rogowski.

Leave a comment:

Follow me
Search